fbpx

Atendimento
em consultório

Terapia Individual

Cada pessoa tem sua própria razão para buscar ajuda profissional. Muitos buscam terapia quando estão enfrentando um momento difícil, seja por conta de uma separação eminente ou recente, uma decisão que precisa tomar ou implementar, uma perda difícil de enfrentar, entre outras. Também buscam terapia pessoas encaminhadas por psiquiatras devido a depressão, TOC, entre outras questões. Da mesma forma que a adolescência, a proximidade da meia idade pode estimular a ida ao trabalho individual também.

Algumas pessoas buscam ajuda por não entender a razão de seu mau humor, vazio ou seu sofrimento sem causa objetiva. Mesmo não existindo uma razão específica, ou seja, um evento disparador, a pessoa pode não conseguir identificar uma razão agradável para viver.

Na maioria das situações, a pessoa está em contato com uma dor pessoal que precisa de cuidados. Depois que a queixa inicial perde sua importância, alguns deixam o processo, enquanto outros continuam para descobrir e entender o que existe em si que precisa ser desbravado; essa também é uma razão comum para buscar a terapia: o autoconhecimento. Outras pessoas buscam ajuda para resolver traumas ou apenas para entender seus bloqueios ou seu funcionamento nas relações; com o tempo descobrem que além desse objetivo precisam incluir a decisão de rever seus referenciais e mudar.

Atualmente a busca da educação emocional ou mesmo o interesse em aprender sobre si para proporcionar uma boa educação aos filhos tem trazido pessoas ao consultório; da mesma forma razões profissionais estimulam a busca de terapia, principalmente por conta da mudança das expectativas das empresas que selecionam principalmente as pessoas que demonstram ter inteligência emocional. Em muitos casos, a percepção de que não se consegue confrontar a vida ou o outro em sua vida também tem estimulado a busca pela ajuda – afinal de contas, aquele que não consegue se colocar na vida com assertividade tem muito a perder.

O atendimento individual é feito em sessões semanais de 50 minutos e pode ser breve, se pontual, ou seja, quando está ligado a um tema específico que ao ser resolvido fecha o processo. No entanto, na sua maioria o atendimento individual, acontece durante um período mínimo de um ano quando pode ser feita uma reavaliação.

A abordagem que utilizo contempla os três vértices do triângulo de mudança: pensar, sentir e agir:

- Pensar: além de estar centrada no discurso, ou seja, acontecer através da interação terapeuta/cliente, com a compreensão dos sistemas relacionais e, a depender da disponibilidade do cliente, posso também utilizar a Hipnoterapia para reformulação de crenças (pensamentos).

- Agir: mudanças de comportamento podem ser estimuladas e acontecer através de tarefas associadas a abordagem didática da Análise Transacional.

- Sentir: as técnicas corporais da Análise Bioenergética e da S.E. Experiência Somática para Tratamento do Trauma, com a aquiescência do cliente a cada vez, contemplam o contato com o sentir e a descobertas das emoções.

Além de tarefas para casa também posso utilizar devoluções (verbais ou escritas), que propostas ao final da sessão são discutidas apenas na sessão seguinte.

Uma vez que uso abordagem sistêmica posso sugeri a vinda de algum membro da família para a sessão individual do cliente, com a sua concordância.

Percebo que o processo terapêutico avança significativamente quando a pessoa faz antes o curso Inteligência Relacional. Acontecem inclusive situações em que apenas o curso é suficiente.